Relatório de Monitorização da Situação Epidemiológica da COVID-19 – 14/11/2022

19-11-2022

A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) divulgam o relatório n.º 36 de monitorização da situação epidemiológica da COVID-19. O documento inclui diversos indicadores, nomeadamente a incidência a sete dias e o índice de transmissibilidade (R(t)), nacionais e por região de saúde, entre outros.

No período em análise, observou-se um aumento dos valores de incidência, com tendência estável a crescente, com base na notificação obrigatória de casos.

A linhagem BA.5 da variante Omicron era dominante, de acordo com os últimos dados disponíveis, com o aumento da prevalência de sublinhagens de interesse com potencial impacte epidemiológico.

Observou-se um aumento do número de internamentos em enfermaria no grupo etário entre os 40 e os 59 anos, e nas unidades de cuidados intensivos acima dos 80 anos, ainda que abaixo do limiar crítico definido e do valor máximo da última fase epidémica.

Apesar deste aumento nos internamentos, mantém-se o reduzido impacte da COVID-19 nos serviços de saúde e na mortalidade geral, traduzido numa mortalidade geral de acordo com o esperado para a época do ano. Observou-se a manutenção de uma mortalidade específica por COVID-19 reduzida, com uma tendência estável e correspondente a um valor cinco vezes inferior ao valor máximo observado na última fase epidémica.

Constata-se que a situação epidemiológica descrita suporta a manutenção da vacinação de reforço, as medidas de proteção individual e a comunicação frequente destas medidas à população.

imagem do post do Relatório de Monitorização da Situação Epidemiológica da COVID-19 – 14/11/2022