Mostra “Centenário do nascimento de Laura Ayres” inaugurada no âmbito das comemorações do Dia do Instituto Ricardo Jorge

18-11-2022

No âmbito das comemorações do Dia do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) 2022, foi inaugurada, nas instalações do INSA em Lisboa, a mostra “Centenário do nascimento de Laura Ayres”. Resultado de uma parceria entre a Câmara Municipal de Loulé e o INSA, a iniciativa visa comemorar os 100 anos do nascimento da investigadora Laura Ayres, sendo composta por trabalhos artísticos e painéis desenvolvidos por estudantes e objetos da coleção do Museu da Saúde.

Entre as peças que compõem esta mostra, destaque para as obras executadas pelos alunos da Escola Secundária Dra. Laura Ayres, em Quarteira. O painel “Laura Ayres”, elaborado por uma turma de alunos estrangeiros, aborda o tema do Património da Região através do reaproveitamento de teclas de teclados e retira inspiração da calçada portuguesa para criar o retrato de Laura Ayres. O segundo painel, intitulado “Janela Aberta Sobre a Laura Ayres”, é também um retrato da investigadora, feito por alunos do 10º ano da disciplina de Desenho-A através de uma mista de técnicas.

“Mural Portátil Laura Ayres” é o terceiro e último trabalho realizado por estudantes da referida escola, da qual Laura Ayres é patrona. Esta instalação que aproveita caixas de computadores portáteis para, através da pintura com tinta de têmpera, prestar homenagem à vida e obra da especialista em Saúde Pública, que se evidenciou como virologista, médica e docente, tendo a sua vida profissional ficado intimamente ligada ao INSA, instituição onde desempenhou diversos cargos, entre os quais o de subdiretora.

Laura Guilhermina Martins Ayres (1922-1992) licenciou-se em medicina, em 1946, e iniciou a sua carreira nos hospitais onde se interessou pelo estudo das doenças transmissíveis. Anos mais tarde, em 1955, começou a sua carreira de virologista no então designado Instituto Superior de Higiene (ISH), quando a área da Virologia era praticamente inexistente. Partindo de uma pequena unidade do ISH, o Centro Nacional da Gripe, Laura Ayres conseguiu desenvolver o Laboratório de Virologia, com autonomia a partir de 1971, tornando-se num dos melhores laboratórios de Virologia Clínica e Epidemiológica. Em 1985, criou o Centro de Vigilância Epidemiológica das Doenças Transmissíveis.

Além do trabalho pioneiro que desenvolveu na área da Virologia, Laura Ayres foi também a “voz e a figura” da luta contra a SIDA em Portugal, estando na origem da Comissão Nacional da Luta Contra a SIDA e na criação do Laboratório de Referência da SIDA do INSA, uma das primeiras instituições portuguesas a desenvolver o diagnóstico laboratorial da infeção VIH/SIDA. Pelo seu importante papel na investigação em Saúde Pública, foi agraciada com o grau de Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada (1992).

imagem do post do Mostra “Centenário do nascimento de Laura Ayres” inaugurada no âmbito das comemorações do Dia do Instituto Ricardo Jorge