Instituto Ricardo Jorge promove workshop sobre estratégias de comunicação em saúde pública

24-02-2017

O Instituto Ricardo Jorge, através do seu Departamento de Epidemiologia e em colaboração com o Instituto Norueguês de Saúde Pública, promoveu, nos dias 23 e 24 de fevereiro, nas suas instalações em Lisboa, um workshop sobre estratégias de comunicação em saúde pública, no âmbito do primeiro Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico (INSEF 2015).

“Communication strategies in public health” teve como objetivos reforçar a cooperação internacional com a Noruega e capacitar elementos das regiões de saúde envolvidas na implementação do INSEF 2015 no planeamento e implementação de planos de comunicação e disseminação. O evento contou com a participação de Tove Kolset, Rebecca Bruu Carver e Heidi Lyshol, do Instituto de Saúde Pública Norueguês.

A iniciativa permitiu abordar conceitos relacionados com o desenvolvimento de estratégias de comunicação, para além de serem apresentadas ferramentas e canais de comunicação. Foram também realizados exercícios práticos de desenvolvimento de um plano de comunicação, com definição de objetivos de comunicação, públicos alvo, atividades de comunicação e formas de avaliação.

O workshop, que contou com a presença de representantes das Administrações Regionais de Saúde do continente e das Secretarias Regionais de Saúde das Regiões Autónomas, foi realizado no âmbito do projeto Pré-definido “Improvement of epidemiological health information to support public health decision and management in Portugal- towards reduced inequalities, improved health and bilateral relations”. Este projeto, no âmbito do qual o INSEF se insere, é financiado pelo Programa Iniciativas em Saúde Pública, através do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu 2009-2014 (EEA Grants). Este workshop foi suportado pelo Fundo para as Relações Bilaterais do Programa Iniciativas em Saúde Pública das EEA Grants.

O INSEF estudou 4911 pessoas, na sua maioria em idade ativa (84,3% com idade entre os 25 e os 64 anos), cerca de três quintos (63,4%) dos quais “sem escolaridade ou com escolaridade inferior ao ensino secundário” e 11,2% desempregados. Este Inquérito tem como mais-valia o facto de conjugar informação colhida por entrevista direta ao indivíduo (sobre o seu estado de saúde, determinantes de saúde e utilização de cuidados de saúde, incluindo preventivos) com dados de uma componente objetiva de exame físico e recolha de sangue.

imagem do post do Instituto Ricardo Jorge promove workshop sobre estratégias de comunicação em saúde pública