Instituto Ricardo Jorge promove sessão de apresentação de “Relatório Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral”

08-07-2022

A Federação das Associações Portuguesas de Paralisia Cerebral (FAPPC) e o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), enquanto parceiros do Programa de Vigilância Nacional da Paralisia Cerebral (PVNPC), promovem, dia 15 de julho (14:00), no auditório do INSA, em Lisboa, uma sessão de apresentação do “Relatório Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral”. Na ocasião, serão divulgados indicadores correspondentes a um ano de monitorização de como as pessoas que vivem com paralisia cerebral referiram como as primeiras fases da pandemia afetaram o seu dia a dia.

A participação no evento, que decorrerá em formato presencial e online, é aberta a todos os interessados, mediante inscrição prévia através do seguinte formulário. A importância do “Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral” reside nos indicadores de vulnerabilidade reportados pelas próprias pessoas que vivem com paralisia cerebral, já que, pela primeira vez, são obtidas, analisadas e divulgadas evidências de como uma crise socio-sanitária inesperada afeta a população mais vulnerável e como são percecionadas as respostas do Estado e da Sociedade.

Evidenciaram-se as dificuldades na implementação das medidas de proteção e os maiores riscos de contrair COVID-19, com potencial de desenvolver complicações de saúde acrescidas, barreiras e obstáculos no acesso à informação de saúde pública e o impacto da pandemia em interrupções ou falhas nos serviços dos quais dependem. Os dados deste relatório poderão apoiar as pessoas com maior vulnerabilidade, não apenas as pessoas que vivem com paralisia cerebral, na procura da implementação de mecanismos de alerta e de intervenção que os defendam nesta e em próximas situações de crise socio-sanitária.

O Projeto “Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral” resulta da colaboração entre a FAPPC, o INSA e a Escola Nacional de Saúde Pública, operacionalizado pelo PVNPC, adaptando o “Barómetro COVID-19” à população que lida com a paralisia cerebral. Desde o início da pandemia, o “Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral” recolheu mais de 1000 respostas válidas, através de um formulário online, registando níveis de participação variáveis, mais ativos nas fases mais intensas da pandemia.

imagem do post do Instituto Ricardo Jorge promove sessão de apresentação de “Relatório Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral”