Instituto Ricardo Jorge participa em conferência sobre riscos de exposição dos trabalhadores ao amianto

17-10-2017

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, através da Unidade de Ar e Saúde Ocupacional (UASO) do seu Departamento de Saúde Ambiental, participou, dia 22 de setembro, em Lisboa, na conferência “Riscos de Exposição dos Trabalhadores ao Amianto”. A iniciativa decorreu no âmbito de uma campanha de informação e sensibilização sobre os riscos de exposição ao amianto, promovida pela União Geral de Trabalhadores (UGT).

A participação do Instituto Ricardo Jorge foi assegurada por Maria do Carmo Proença, coordenadora da UASO, que integrou a mesa redonda “Preocupações com os Trabalhadores na Remoção de Materiais que contêm Amianto”. O Instituto Ricardo Jorge desenvolve há mais de 40 anos estudos relacionados com a exposição a amianto, tendo sido pioneiro, a nível nacional, na resposta a pedidos de avaliação da exposição profissional e ambiental a este agente.

A campanha de informação promovida pela UGT tem como principal objetivo o esclarecimento de trabalhadores e população em geral dos riscos de exposição ao amianto. No evento foram também apresentados um guia de boas práticas para a remoção do amianto e uma brochura sobre amianto nas escolas e edifícios públicos.

O amianto ou asbestos é a designação comercial utilizada para a variedade fibrosa de seis minerais metamórficos de ocorrência natural. Devido às suas propriedades, o amianto teve, no passado, numerosas aplicações nomeadamente na indústria da construção, encontrando-se presente em diversos tipos de materiais.

O perigo do amianto decorre sobretudo da inalação das fibras libertadas para o ar. Regra geral, a presença de amianto em materiais de construção representa um baixo risco para a saúde, desde que o material esteja em bom estado de conservação, não seja friável e não esteja sujeito a agressões diretas.

imagem do post do Instituto Ricardo Jorge participa em conferência sobre riscos de exposição dos trabalhadores ao amianto