Instituto Ricardo Jorge apoia São Tomé e Príncipe na área da Tuberculose

19-11-2021

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), através do seu Laboratório de Referência para as Micobactérias, inicia, dia 21 de novembro, uma missão de formação em São Tomé e Príncipe, com o objetivo de prestar apoio técnico-científico à atividade desenvolvida pelo Laboratório de Referência daquele país na luta contra a Tuberculose. A missão terá a duração de 12 dias e será assegurada por duas especialistas do INSA na área do diagnóstico laboratorial da tuberculose.

A colaboração do INSA será assegurada por Maria João Simões e Rita Macedo, que serão responsáveis por prestar apoio no desenvolvimento de um sistema de gestão de qualidade no Laboratório de Referência de São Tomé e Príncipe, bem como contribuir para a revisão dos procedimentos de diagnóstico de tuberculose atualmente utilizados neste laboratório. Paralelamente, a equipa do INSA estará também encarregue de identificar áreas críticas com necessidade de intervenção.

Solicitada pelo Laboratório de Referência de São Tomé para a Tuberculose, esta missão enquadra-se nas várias iniciativas de cooperação institucional que o INSA desenvolve habitualmente junto de laboratórios de Países de Língua Oficial Portuguesa ao nível do apoio técnico-científico, nomeadamente nas áreas da capacitação laboratorial e da vigilância epidemiológica de doenças infeciosas.

A tuberculose (TB) continua a ser um problema de Saúde Pública a nível mundial, constituindo-se como uma das das principais causas de morbilidade e mortalidade por doença infeciosa. A resistência aos antibióticos e, em particular, a multirresistência, tem constituído um desafio para os programas de controlo da TB e o laboratório assume cada vez maior importância na confirmação dos casos, com isolamento do agente e subsequente estudo de suscetibilidade aos antibacilares.

imagem do post do Instituto Ricardo Jorge apoia São Tomé e Príncipe na área da Tuberculose