Exposição “Um médico na Grande Guerra. Fernando da Silva Correia”

29-06-2018

A Associação Património Histórico – Grupo de Estudos, das Caldas da Rainha, está a organizar a exposição “Um médico na Grande Guerra. Fernando da Silva Correia”, cuja inauguração está prevista para 22 de setembro. Esta exposição procura, em simultâneo, assinalar o centenário da I Guerra Mundial (1914-1918) e dar a conhecer o acervo fotográfico do Doutor Fernando da Silva Correia (1893-1966), diretor do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge entre 1946 e 1961, produzido no último ano deste conflito, em França.

Marcado para o dia da inauguração da exposição, encontra-se em preparação um colóquio, que contará com a participação dos principais investigadores associados ao projeto, mas que está também aberto a outros autores. Os interessados em participar deverão apresentar as suas propostas de comunicação (máximo de 500 palavras), juntamente com pequena nota biográfica do(s) autor(es) (até 150 palavras), até dia 30 de junho, através do email caldas.ph@gmail.com.

A organização pretende comunicar a aceitação das propostas até 15 de julho e o programa do colóquio, que terá lugar no Museu José Malhoa, nas Caldas da Rainha, será divulgado até 10 de agosto. Para mais informações, consultar o site da associação Património Histórico ou a página de Facebook do evento.

Fernando da Silva Correia estabeleceu prática clínica nas Caldas da Rainha em 1919 e em 1921, assumindo os cargos de médico municipal e delegado de saúde. Em 1934, foi nomeado inspetor da 3.ª Área da Saúde Escolar para os distritos de Castelo Branco, Guarda, Setúbal, Portalegre, Évora, Beja e Faro, e iniciou a sua carreira docente como professor de Administração Sanitária, Estatística Sanitária, Higiene Social e Assistência Social e Demográfica no Instituto Central de Higiene Dr. Ricardo Jorge (novo nome atribuído em 1929 em homenagem ao seu fundador), do qual foi diretor de 1946 a 1961.

A sua vasta obra científica, com mais de uma centena de títulos e livros e artigos publicados em revistas como a Clínica, Higiene e Hidrologia (publicada entre 1935 e 1957, dirigida por Armando Narciso e especializada em higiene e termalismo), entre outras, incidiu sobre os temas da higiene e da saúde pública, abrangendo com especial preocupação as questões ligadas à infância, à higiene escolar e à necessidade da educação física e do desporto, ao mesmo tempo que denunciou os exageros dos desportos mais violentos. Os conceitos de medicina social, serviço social e assistência também foram amplamente debatidos na sua obra que teve uma clara intenção pedagógica.

imagem do post do Exposição “Um médico na Grande Guerra. Fernando da Silva Correia”