Relatório de situação sobre diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 em Portugal – 12-01-2021

12-01-2021

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), através do Núcleo de Bioinformática do seu Departamento de Doenças Infeciosas, disponibiliza um novo relatório de situação sobre a diversidade genética do coronavírus SARS-CoV-2, desenvolvido no âmbito do “Estudo da diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 (COVID-19) em Portugal”. Até à data, foram analisadas 2342 sequências do genoma do novo coronavírus, obtidas de amostras colhidas em 69 laboratórios, hospitais e instituições, representando 199 concelhos de Portugal.

Nesta nova atualização, foram inseridas mais 55 sequências com o objetivo de pesquisar a presença da nova variante recentemente identificada no Reino Unido em amostras suspeitas, incluindo amostras associadas a casos positivos de COVID-19 com historial de viagem e amostras com falha de deteção do gene S nos testes de diagnóstico de RT-PCR. Entre as novas sequências, destacam-se 38 novas sequências da nova variante, as quais são referentes a amostras colhidas nos aeroportos de Lisboa (8) e Porto (11) e a amostras provenientes de todas as regiões de Saúde do país, à exceção da Região Autónoma da Madeira.

Até ao momento, foram detetadas em Portugal um total de 72 casos de infeção associados a esta nova variante, distribuídos pelas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores e por 10 distritos de Portugal continental, num total de 28 concelhos. A diversidade genética e dispersão geográfica desta variante é concordante com a ocorrência de múltiplas introduções independentes e aponta para a existência de transmissão comunitária, tendo estes resultados sido reportados às entidades de Saúde Pública para que sejam monitorizados potenciais contactos e cadeias de transmissão.

O INSA, em colaboração com o Instituto de Gulbenkian de Ciência (IGC), prosseguirá com as atividades de vigilância laboratorial do SARS-CoV-2 em articulação com as autoridades de Saúde, mantendo especial foco na deteção de novas introduções e monitorização da circulação da variante do Reino Unido, bem como de outras variantes a suscitar particular interesse pela comunidade científica e autoridades de Saúde. Neste âmbito, destaca-se a recente publicação do Despacho n.º 331/2021, o qual determina o reforço da vigilância laboratorial genética e antigénica do vírus SARS-CoV-2 sob coordenação do INSA.

Desde o passado mês de abril, o INSA tem vindo a desenvolver, em colaboração com o IGC, o “Estudo da diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 (COVID-19) em Portugal”. Os resultados deste trabalho, que são revistos continuamente e atualizados à medida que são obtidos mais dados, podem ser consultados aqui.

imagem do post do Relatório de situação sobre diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 em Portugal – 12-01-2021