Rede Médicos-Sentinela: Relatório 2017

28-06-2019

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, através do seu Departamento de Epidemiologia, divulga o relatório anual da Rede Médicos-Sentinela relativo às atividades desenvolvidas em 2017. Criada em 1989, a Rede Médicos-Sentinela é um sistema de observação em saúde constituído por um conjunto de Médicos de Família que exercem funções numa Unidade de Saúde Familiar ou Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados.

A Rede tem como principais objetivos contribuir para a vigilância epidemiológica nacional, estimando taxas de incidência de diversos problemas de saúde agudos e crónicos, permitindo o acompanhamento da tendência e a identificação precoce de surtos, assim como criar uma base de dados nacional que possa contribuir para a investigação em serviços de saúde no âmbito dos cuidados de saúde primários.

A participação na Rede Médicos-Sentinela é voluntária e resulta de uma forte motivação por parte dos médicos participantes. As taxas de incidência estimadas por este sistema, na maioria das situações, constituem os únicos dados de incidência relativos a estes problemas de saúde disponibilizados em Portugal.

Do presente relatório destacam-se as seguintes conclusões:

  • Diabetes mellitus tipo 2 (DM2) – a taxa de incidência, na população com 25 ou mais anos de idade, foi 700,9 casos por 100 mil utentes;
  • Hipertensão arterial (HTA) – a taxa de incidência, na população com 25 ou mais anos de idade, foi 777,0 casos por 100 mil utentes;
  • Enfarte agudo do miocárdio (EAM) – a taxa de incidência, na população com 35 ou mais anos de idade, foi 113,3 casos por 100 mil utentes;
  • Acidente vascular cerebral (AVC) – a taxa de incidência, na população com 35 ou mais anos de idade, foi 249,3 casos por 100 mil utentes;
  • Depressão – a taxa de incidência, na população com 15 ou mais anos de idade, foi 1.168,3 casos por 100 mil utentes;
  • Em relação aos anos anteriores, observou-se uma redução das estimativas pontuais da incidência de HTA, EAM e depressão, e um amento da estimativa pontual de DM2 e AVC.

Consulte o relatório em acesso aberto aqui.

imagem do post do Rede Médicos-Sentinela: Relatório 2017