OUTUBRO 2013

15-10-2013

Fotografia – Fotografias do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge – 1970-1971

O Instituto Nacional de Saúde (INSA) tem a sua génese em 1899 e foi criado por iniciativa de Ricardo Jorge (1858-1939) com a designação de Instituto Central de Higiene (ICH), marcadamente vocacionado para questões de higiene do meio ambiente. Anos mais tarde, em 1945, o Decreto n.º 35 108 promove a expansão das suas atividades e altera o seu nome para Instituto Superior de Higiene Dr. Ricardo Jorge (ISH), o qual dispunha de apenas dois laboratórios (Higiene da Alimentação e Bromatologia; Bacteriologia Sanitária).

Inicialmente instalado na rua da Cruz de Santa Apolónia (de 1902 a 1911) e depois no Campo dos Mártires da Pátria (de 1912 a 1971), o Instituto deparava-se com fortes condicionantes de espaço, reafirmados com a expansão das suas atribuições na década de 1940, o que levou à decisão da construção de um edifício de raiz, tendo a Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais (DGEMN) convidado, em 1966, António Pardal Monteiro para a elaboração do projeto do novo edifício, o qual deveria ser construído para responder eficazmente ao desenvolvimento das suas atividades.

A construção inicia-se em 1970, após a conclusão dos trabalhos de preparação do terreno e de execução dos arruamentos. Um ano depois, e no contexto de reorganização dos serviços do então Ministério da Saúde e Assistência, realizada durante a ação governativa de Marcelo Caetano, é criado o atual INSA em substituição do ISH e com atribuições ampliadas de investigação, funções laboratoriais, apoio ao ensino e às análises e estudos de saúde pública.

Instituto Ricardo JorgeFotografias do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge 1970-1971O edifício, inaugurado em 1973, é constituído por um complexo de quatro corpos formando um retângulo com um pátio-jardim no seu interior. O elemento dominante é o corpo de sete pisos (eixo maior orientado na direção norte-sul), onde funcionam os serviços laboratoriais e, na cave, as áreas técnicas. No corpo de três pisos funcionava o Centro de Saúde Pública, um conjunto de gabinetes de estudo e os depósitos dos serviços laboratoriais. Por seu turno, os serviços administrativos e a direção da instituição ocupavam o corpo central da fachada principal, enquanto os serviços sociais (refeitório e creche-infantário) se encontravam na nascente do corpo de laboratórios. A norte deste último, situava-se o biotério de criação.

Em 1971, António Pardal Monteiro desenvolveu o projeto para o edifício da Escola Nacional de Saúde Pública, concluído em 1973 e construído com uma ligação à sede do INSA.

Anos mais tarde, em 1993, foi encomendado o projeto de ampliação das instalações que veio a albergar o departamento de Genética Molecular Humana e, em 1995, o laboratório de Toxicologia e Saúde Ambiental. Num volume isolado, a poente, foi construído, entre 1992 e 1993, o Laboratório de Metrologia e Ensaios de Equipamento de Saúde, completando o conjunto.

imagem do post do OUTUBRO 2013