Núcleo de Bioinformática do Departamento de Doenças Infeciosas com novas instalações

25-01-2019

O Núcleo de Bioinformática do Departamento de Doenças Infeciosas (DDI) do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge tem desde o início de janeiro novas instalações. O novo espaço, organizado em open space e situado no quarto piso do edifício-sede, em Lisboa, vai permitir potenciar a interação e a troca de conhecimentos científicos entre todos os elementos, requisito fundamental numa área que apresenta atualmente um crescimento exponencial.

“Esperamos que as novas instalações possam criar uma dinâmica de trabalho que responda cada vez melhor às necessidades crescentes dos laboratórios do Instituto Ricardo Jorge e dos colaboradores externos na área da genómica das doenças infeciosas”, sublinha João Paulo Gomes, responsável do Núcleo de Bioinformática do DDI. Para assinalar a mudança de instalações, o Núcleo de Bioinformática recebeu, dia 15 de janeiro, a visita do presidente e do vogal do Conselho Diretivo do Instituto Ricardo Jorge, Fernando de Almeida e José Maria Albuquerque, respetivamente.

A área da genómica microbiana tem sido, nos últimos anos, uma das apostas do Instituto Ricardo Jorge, através do seu Departamento de Doenças Infeciosas, dado ser inquestionável que o melhor conhecimento da estrutura e características genéticas dos agentes microbianos contribui, direta ou indiretamente, para um combate mais eficaz às doenças infeciosas.

Entre as várias linhas de atuação no âmbito da genómica microbiana, salientam-se a deteção e investigação de surtos infeciosos, a investigação de agentes infeciosos emergentes, bem como a previsão do perfil de resistências a agentes antimicrobianos e do potencial patogénico de agentes microbianos. Para atingir estes objetivos, o Instituto Ricardo Jorge recorre à sequenciação total dos genomas microbianos em equipamentos de sequenciação de nova geração existentes, bem como a complexas pipelines para análise bioinformática dos dados genómicos obtidos.

imagem do post do Núcleo de Bioinformática do Departamento de Doenças Infeciosas com novas instalações