JUNHO 2018

11-06-2018

Livro de Arquivo.

Título: Curso de visitadoras sanitárias. Livro 1
Data: 1931
Medidas: A. 12,6 x L. 9,5 x P. 3,5 cm

Livro 1 do “Curso de visitadoras sanitárias” do Instituto Superior de Higiene Dr. Ricardo Jorge, o qual integra o seu acervo documental. Pertencente a um conjunto de seis livros, onde se registam as matrículas das alunas entre 1931 (Livro 1) e 1952 (Livro 6), constitui um testemunho da importância dos arquivos históricos como fontes primárias para a investigação, neste caso na área das ciências da saúde.

O “Curso de visitadoras sanitárias” foi criado em 1929, por proposta do Diretor Geral de Saúde José Alberto de Faria, tendo funcionado no Posto de Proteção à Infância e sob a direção de António Pina de Oliveira, Professor do Instituto Superior de Higiene Doutor Ricardo. A partir de 1931 (Decreto-lei nº20376), foi inserido no Instituto Superior de Higiene Doutor Ricardo Jorge e dirigido por Carlos de Arruda Furtado, também responsável pelo Curso de Medicina Sanitária.

Com duração de seis meses, destinava-se a candidatas com idades compreendidas entre os 18 a 35 anos e habilitava-as a exercer nos postos de proteção à infância, dispensários de higiene social e inspeção de epidemias. Posteriormente, em 1945, o curso foi alvo de uma reforma e passou a ter a duração de um ano escolar incluindo estágios com o mínimo de quatro meses.

Em 1952, o Decreto-lei nº 38884 de 28 de agosto extingue este curso no âmbito da reforma do ensino de enfermagem. O Decreto prevê a criação do curso de auxiliares sociais, com a duração de dois anos e um estágio de seis meses, integrando os antigos cursos de visitadoras sanitárias e de auxiliares sociais.

A escolha deste livro para peça do mês de junho está relacionada com o Dia Internacional dos Arquivos, que se assinala a 9 de junho.

imagem do post do JUNHO 2018