Instituto Ricardo Jorge participa em encontro anual da Associação Portuguesa para a Promoção da Saúde Pública

03-12-2018

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge participou no XXIV Encontro anual da Associação Portuguesa para a Promoção da Saúde Pública (APPSP), com a apresentação de dois trabalhos sobre prevenção dos defeitos do tubo neural através da toma de ácido fólico peri concecional e sobre Health Impact Assessment, da autoria dos departamentos de Epidemiologia e de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Não Transmissíveis. A edição deste ano foi subordinada ao tema “A saúde e as novas dependências sociais”.

O XXIV Encontro anual da APPSP, da qual o Instituto Ricardo Jorge é membro fundador, decorreu dia 7 de novembro na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, e contou com a presença de cerca de 200 participantes, tendo sido expostos 18 trabalhos de investigação em Saúde Pública sob a forma de poster. A escolha do tema deste ano deveu-se ao número crescente de crianças e jovens adultos que utilizam a internet durante cada vez mais tempo, assim como aos problemas de saúde, designadamente adição e dependência associados.

Em algumas situações todas as outras competências pessoais e sociais não se aplicam numa fase crucial do desenvolvimento humano. A questão é como saber se uma pessoa está a exagerar no uso dessas tecnologias e qual o seu impacto na sua saúde, designadamente quando tal resulta em comportamentos de adição e suas consequências de que é exemplo o jogo através da internet?

Estas questões foram debatidas no Encontro por peritos nacionais, entre os quais Daniel Sampaio, psiquiatra de renome que tem investigado e escrito acerca deste assunto, e Pedro Hubert, diretor do Instituto de apoio ao Jogador. O evento contou ainda com testemunhos de jovens associados a este problema como o caso de um empreendedor que esteve por iniciativa própria sem utilizar as redes sociais durante alguns meses.

Na segunda parte do dia, Isabel Loureiro, professora da Escola Nacional de Saúde Pública, abordou a temática da arte para a saúde, tema ilustrado por intervenções de um técnico da camara Municipal de Loures e de um guia de visitas à Quinta do Mocho a propósito dos murais de arte urbana que resultaram de uma intervenção naquele bairro problemático dos arredores de Lisboa. O Projeto “Orquestra geração”, patrocinado pela Fundação Calouste Gulbenkian, foi igualmente apresentado e ilustrado por testemunhos de dois dos seus elementos mais jovens.

No final do Encontro, foi entregue o Prémio Arnaldo Sampaio, no valor de três mil euros, ao trabalho “Estado Nutricional, função cognitiva, sintomas de depressão, funcionalidade e solidão nos residentes em lares”, apresentado por uma equipa de investigadores liderada por João Gorjão Clara (Faculdade de Medicina de Lisboa). Foi ainda entregue uma Menção Honrosa ao trabalho “Carga alostática e exposição a espaços verdes: estudo de associação em crianças de 7 anos da coorte Geração XXI”, da autoria de investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP).

imagem do post do Instituto Ricardo Jorge participa em encontro anual da Associação Portuguesa para a Promoção da Saúde Pública