Instituto Ricardo Jorge integra projeto transeuropeu de caracterização da flora fúngica de areias de zonas balneares

16-07-2018

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, através do seu Departamento de Saúde Ambiental, está a coordenar, em colaboração com a Universidade de Tel Aviv (Israel), um projeto europeu exploratório que tem como objetivo a caracterização da flora fúngica das areias de zonas balneares, de forma a avaliar a sua relevância na saúde humana e bem-estar. No âmbito deste projeto, decorreu, dia 2 de julho, em Amesterdão, a primeira reunião de participantes.

Promovido pelo Instituto Ricardo Jorge e pela Universidade de Tel Aviv, o encontro permitiu discutir os primeiros resultados e debater os detalhes operacionais deste projeto, que começou na época balnear em curso a recolha de amostras para análise de fungos com relevância para a saúde. O encontro, que teve lugar em Amesterdão aproveitando a realização do congresso da Sociedade Internacional de Micologia Animal e Humana, contou com a presença de cerca de vinte especialistas em exposição ambiental a contaminantes microbiológicos de águas e areias.

Um dos principais objetivos do “Exploring fungal contamination in the sand and water around the Mediterranean Sea and other water bodies of Europe” é contribuir para a inclusão da análise fúngica e bacteriológica na avaliação da qualidade das areias de zonas balneares. Esta nova abordagem permite complementar a análise bacteriológica das águas balneares, único indicador usado até hoje, para avaliação da segurança destas zonas de utilização recreativa.

Portugal é o país europeu com maior experiência na análise de areias de zonas balneares. Em colaboração com a Associação Bandeira Azul da Europa e a Agência Portuguesa do Ambiente, decorreu, entre 2005 e2010, um programa mundial, até agora único, de monitorização da qualidade microbiológica destas areias, pelo que, em 2017, por iniciativa da Confederação Europeia de Micologia Médica, foi proposto estender a experiência portuguesa ao resto da Europa do Sul e costa do Atlântico.

O Instituto Ricardo Jorge tem vindo a desenvolver trabalhos de investigação em exposição ambiental a contaminantes microbiológicos de águas e areias e suas fontes desde 2000, participando ativamente enquanto Laboratório nacional de referência e colaborando com diversos grupos internacionais. No âmbito deste trabalho, o Instituto Ricardo Jorge implementou no ano passado um novo procedimento analítico para avaliar o nível de contaminação fúngica de areias.

Projeto MycoSands: locais de amostragem em curso

 

imagem do post do Instituto Ricardo Jorge integra projeto transeuropeu de caracterização da flora fúngica de areias de zonas balneares