Instituto Ricardo Jorge assinala Semana Mundial do Aleitamento Materno com exposição de fotografia

08-08-2018

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge assinalou a Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM), que se comemorou entre os dias 1 e 7 de agosto, com uma exposição de fotografias intitulada “Amamentação: A base da vida”. Constituída por 12 fotografias de diversos autores, a mostra, que esteve patente nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa, pretendeu destacar alguns dos principais benefícios da amamentação.

“Amamentação: A base da vida” foi o tema da SMAM 2018 que se assinala anualmente, em mais de 170 países, com o objetivo de encorajar esta prática e fomentar a saúde dos recém-nascidos de todo o mundo. A data evoca a Declaração Innocenti, assinada pelos responsáveis da Organização Mundial da Saúde e da Unicef, em agosto de 1990, comprometendo-se a proteger, promover e apoiar o aleitamento materno.

O leite materno é a fórmula perfeita e imbatível do ponto de vista nutricional e a mais económica e acessível forma de alimentar em exclusivo os bebés até aos seis meses de vida. O aleitamento materno representa igualmente benefícios para a mãe, para a família e sociedade, devendo ser uma escolha livre e informada da mulher tendo em consideração que os benefícios do leite materno começam imediatamente nas primeiras horas de vida do bebé e os seus efeitos na saúde prolongam-se por toda a vida.

Nas últimas duas décadas, registou-se em Portugal uma evolução positiva nas práticas de aleitamento materno aos três e quatro meses, tendo duplicado a prevalência de mulheres a amamentar em exclusivo, segundo um estudo do Departamento de Epidemiologia do Instituto Ricardo Jorge e da Escola Nacional de Saúde Pública. Este trabalho teve por base dados de quatro Inquéritos Nacionais de Saúde (1995/96 – 1998/99 – 2005/06 – 2014).

Numa amostra constituída por 5912 mulheres com idades entre 15 e os 55 anos, a percentagem de mulheres residentes no Continente que amamentaram em exclusivo pelo menos até aos três meses aumentou de forma estatisticamente significativa, de 34,6% em 1995/96 para 60,6% em 2014. Também a percentagem de mulheres respondentes que amamentaram em exclusivo pelo menos até aos quatro meses aumentou de forma estatisticamente significativa, passando de 26,8% (1995/96) para 53% (2014) no Continente e de 41,2% (2005/06) para 48,5% (2014) em Portugal.

De acordo com os autores deste estudo, a “melhoria parece estar relacionada com as ações desenvolvidas no âmbito do programa IHAB [Iniciativa Hospital Amigo dos Bebés] e as medidas de promoção preconizadas”, assim como com “alterações legislativas sobre o período de licença de maternidade implementadas”. Em Portugal, a Semana do Aleitamento Materno realiza-se de 28 de setembro a 5 de outubro de 2018, iniciando-se com a Conferência Internacional de Aleitamento Materno 2018, subordinada ao tema “Um Alicerce para a Vida”, que vai decorrer no Hospital de Magalhães Lemos (Porto), a 28 de setembro.

imagem do post do Instituto Ricardo Jorge assinala Semana Mundial do Aleitamento Materno com exposição de fotografia