Inquérito sobre “Biomonitorização Humana na Europa”

17-11-2020

A Iniciativa Europeia em Biomonitorização Humana (HBM4EU), na qual o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) participa desde 2017, está a promover um inquérito com o objetivo de perceber o que sabem e pensam os cidadãos da União Europeia sobre biomonitorização humana, bem como conhecer quais as suas necessidades, preocupações e dúvidas sobre este assunto. Coordenado pela Agência Europeia do Ambiente, o inquérito é disponibilizado em Portugal pelo INSA e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

A participação no inquérito “Biomonitorização Humana na Europa” é feita através do preenchimento de um breve questionário (cerca de 15 minutos), sendo a informação recolhida anónima e confidencial, de acordo com os requisitos do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD). Os dados recolhidos serão posteriormente processados pelos investigadores do projeto HBM4EU e os resultados do inquérito publicados aqui.

Todos os dias, as pessoas estão expostas a uma mistura complexa de substâncias químicas, utilizadas quer na alimentação, quer nos produtos de consumo, no ambiente e no trabalho. A Biomonitorização Humana é uma metodologia que permite detetar a presença de substâncias químicas ou detetar precocemente os seus efeitos no organismo, sendo os seus resultados úteis para reduzir a exposição aos químicos e contribuir para melhorar a saúde pública.

Coordenado pela Agência Federal do Ambiente Alemã, o HBM4EU (European Human Biomonitoring Iniciative) é um consórcio europeu que conta com a participação de 30 países, da Agência Europeia do Ambiente e da Comissão Europeia, financiado ao abrigo do programa europeu Horizonte 2020. Esta iniciativa tem por objetivo utilizar a biomonitorização humana para avaliar a exposição humana a substâncias químicas, com vista a uma melhor compreensão dos impactos associados na saúde e à melhoria da avaliação dos riscos químicos.

O projeto HBM4EU recorre a exemplos de excelência científica existentes e desenvolve competências para estabelecer uma Plataforma Europeia de Biomonitorização Humana, a qual tem como objetivo harmonizar as atividades de biomonitorização humana nos países parceiros deste projeto. O Instituto Ricardo Jorge está envolvido em 10 dos 16 workpackages do projeto HBM4EU, através de investigadores e técnicos de quatro dos seus departamentos técnico-científicos (Alimentação e Nutrição, Epidemiologia, Genética Humana e Saúde Ambiental).

imagem do post do Inquérito sobre “Biomonitorização Humana na Europa”