Bolseira do Instituto Ricardo Jorge ganha prémio de melhor comunicação oral em congresso internacional de toxicologia

05-11-2018

Fátima Brandão, bolseira de doutoramento no Departamento de Saúde Ambiental do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge no Porto, recebeu o prémio para Melhor Comunicação Oral do 4.º Congresso Internacional de Toxicologia Ocupacional e Ambiental (ICOETox 2018). A distinção foi atribuída pela apresentação do trabalho “Toxicity of different classes of manufactured nanomaterials in rat alveolar epithelial RLE-6TN cells” numa sessão dedicada aos últimos avanços na área da nanotoxicologia.

“Este estudo insere-se no âmbito do projeto europeu ‘NanoToxClass’ que visa facilitar a avaliação de risco para a saúde humana de certos nanomateriais manufaturados (industrialmente relevantes), desenvolvendo novas abordagens que facilitem o seu agrupamento e regulamentação, de modo a garantir a sua utilização segura e a minimização dos riscos para a saúde pública”, explica Fátima Brandão, primeira autora da investigação, coordenada pelo investigador João Paulo Teixeira.

O trabalho premiado focou-se especificamente na avaliação da citotoxicidade e da genotoxicidade de um painel de nanomateriais manufaturados importantes do ponto de vista económico, incluindo diferentes variantes de nanopartículas de silica, óxido de grafeno e nano pigmentos numa linha celular de rato.

Foram igualmente distinguidos Lior Hassan da Universidade de Negev (Israel), Giulia Bastia do Instituto Yncrea Hauts de France (França), Fisnik Asllani da Universidade de Prishtina (Kosovo) e Cátia Sousa da Universidade do Porto (Portugal). Estes trabalhos premiados serão publicados numa edição especial do “Journal of Toxicology and Environmental Health” (JTEH), publicação do Grupo Taylor & Francis.

Promovido pelo Instituto Ricardo Jorge e pelo Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), o ICOETox 2018, que decorreu entre 24 e 26 de outubro em Matosinhos, teve como objetivo discutir e partilhar conhecimento em áreas relacionadas com a saúde ambiental e ocupacional, nomeadamente a epidemiologia ambiental, toxicologia e avaliação de exposições. O evento permitiu debater temas como contaminantes ambientais (micotoxinas e metais), qualidade do ar (interior e exterior), populações suscetíveis, avaliação da toxicidade in vitro e in vivo, ecotoxicologia, toxicologia genética e nanotoxicologia.

imagem do post do Bolseira do Instituto Ricardo Jorge ganha prémio de melhor comunicação oral em congresso internacional de toxicologia