Boletim Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral – Número 1

12-06-2020

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), enquanto parceiro do Programa de Vigilância Nacional da Paralisia Cerebral (PVNPC), divulga o primeiro Boletim Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral, desenvolvido no âmbito do projeto Barómetro COVID-19. Esta iniciativa, desenvolvida em colaboração com a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), tem como objetivo perceber como a pandemia está a afetar as pessoas que vivem com paralisia cerebral, no seu sentido mais amplo.

O primeiro número do Boletim Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral apresenta indicadores gerais, referentes ao período de confinamento da fase de mitigação da pandemia em Portugal. Os próximos números desta publicação desenvolverão aspetos específicos dos diferentes grupos das pessoas que vivem com paralisia cerebral, nas várias áreas do dia-a-dia (saúde, trabalho, economia) e como variam ao longo das fases da pandemia.

O Barómetro COVID-19 é um projeto de investigação da ENSP que visa que pretende contribuir, em tempo útil, aos desafios impostos pela pandemia do novo coronavírus. Com o Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral é feito o alargamento do projeto a toda a população que lida com a paralisia cerebral, nomeadamente as pessoas com paralisia cerebral, as suas famílias e todos aqueles que com eles trabalham, acrescentando ao questionário perguntas específicas que permitem aprofundar a informação relativa a esta população.

A participação no Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral é voluntária e poderá ser feita em diferentes momentos, sendo, no entanto, relevante a possibilidade de responder semanalmente ao inquérito, no sentido de se perceber se a forma como a pandemia afeta as pessoas que vivem com paralisia cerebral muda ou não ao longo do tempo. Para participar no inquérito do Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral, clique aqui.

O consórcio do PVNPC é constituído pela Federação das Associações Portuguesas de Paralisia Cerebral, pelas Sociedades Portuguesas de Pediatria, de Neuropediatria, e de Medicina Física e de Reabilitação, pelo Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral Calouste Gulbenkian da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e pelo INSA. Integrado no Departamento de Epidemiologia do INSA desde 2019, o PVNPC pretende contribuir para a monitorização e a investigação sobre paralisia cerebral, os seus determinantes e impactos.

Consulte aqui o Boletim.

imagem do post do Boletim Barómetro COVID-19 e Paralisia Cerebral – Número 1