Aumento do desconforto térmico entre 10 e 12 de janeiro

11-01-2019

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê, entre os dias 10 e 12 de janeiro, um aumento do desconforto térmico Portugal continental, devido à influência de uma massa de ar com características de ar ártico. Algumas pessoas são mais vulneráveis aos efeitos do frio intenso, exigem atenção especial e medidas específicas de proteção, pelo que é importante ter em consideração as recomendações das autoridades de saúde.

A exposição ao frio intenso, sobretudo durante vários dias consecutivos, pode ter efeitos negativos na saúde. Em situações de frio intenso são produzidas alterações no organismo que facilitam o aparecimento de doenças como a gripe e outras infeções respiratórias, bem como o agravamento das doenças crónicas, nomeadamente cardíacas e respiratórias.

Durante o inverno, há ainda mudanças do comportamento social, com maior tendência para concentração de pessoas em locais fechados, o que pode contribuir para a propagação de algumas doenças infeciosas. De forma indireta, o frio pode também causar acidentes rodoviários, quedas devido ao gelo, incêndios e intoxicações por monóxido de carbono devido ao uso incorreto ou mau funcionamento de lareiras ou de outros sistemas de aquecimento.

O impacto na saúde depende da duração e da magnitude do período de frio. As condições térmicas e de isolamento dos edifícios, assim como as medidas de proteção adotadas são outros fatores relevantes. Para saber como se proteger, consulte as recomendações da Direção-Geral da Saúde para a população em geral e ainda as recomendações específicas para os grupos vulneráveis.

Segundo o IPMA, prevê-se uma descida de temperatura no dia 11, com os valores da temperatura mínima a variar entre 2 e 6°C, sendo inferiores no interior Norte e Centro, onde serão entre -4 e 1°C. A temperatura máxima deverá variar aproximadamente entre 10 e 14°C, sendo inferior no nordeste transmontano e na Beira Alta, onde será inferior a 9°C. Estes valores de temperatura, tanto da mínima como da máxima, deverão manter-se até dia 12, podendo persistir até dia 13 em alguns locais.

imagem do post do Aumento do desconforto térmico entre 10 e 12 de janeiro