NOVEMBRO 2016

15-11-2016

Pintura. Nº de inventário: MS.02739

Medidas: 123 x 90 cm

Pintura a aguarela executada por “Ribeiro” em 1948, segundo projeto do arquiteto Francisco da Conceição Silva (1922-1982). Representa uma proposta para a edificação do Posto Clínico de Ramalde (freguesia do concelho do Porto), que não viria a ser construído. Provavelmente tratar-se-á de um projeto elaborado ainda no âmbito da licenciatura, deste que foi um dos principais arquitetos do Modernismo português.

Conceição Silva obteve o diploma de arquiteto em 1949 e, após breves passagens pelo atelier de Adelino Nunes e pela Federação das Caixas de Previdência, criou uma sociedade com o arquiteto José Bastos, que viria ter na habitação unifamiliar para a classe média/alta a sua principal linha de atuação. Por volta de 1953, Conceição Silva monta o seu atelier individual.

Como autor e gestor de equipas multidisciplinares, promoveu profícuas colaborações com artistas plásticos e designers de comunicação e de interiores, na procura da conceção total e integrada de cada obra. No seu atelier, Conceição Silva implementou o cruzamento de disciplinas, fomentando o trabalho de várias equipas, na sedimentação progressiva de uma prática de contornos empresariais, onde uma visão global da obra dá lugar a múltiplas intervenções especializadas.

São exemplo de obras suas o Hotel do Mar (Sesimbra), o Edifício Castil (Rua Castilho, Lisboa, com Tomás Taveira), o Hotel da Balaia (Algarve), o Plano Turístico da Península de Troia, entre muitas outras.

Esta aguarela é uma das mais recentes incorporações do Museu da Saúde, tendo sido doada pela Direção-Geral da Saúde, por intermédio do seu diretor-geral, Dr. Francisco George.

imagem do post do NOVEMBRO 2016